terça-feira, 7 de outubro de 2008

Policia do RS usa MSN

Pelo que eu vejo nesse link, a Policia do RS está utilizando o MSN, que é um messenger bem comum hoje em dia, para receber chamados de socorro.

Com protocolos livres como o Jabber e clientes livres como o Pidgin, sera que uma alternativa mais barata e eficiente não poderia ser desenhada?

Da forma como é hoje, um serviço de segurança esta nas mãos de software/serviço e protocolo proprietário e fechado, e isso me preocupa como cidadão!

12 comentários:

Rubem Azenha disse...

Você mora no RS?
:P

Tiago Peczenyj disse...

Eu morava até Janeiro :)

Hoje sou cidadão carioca!

kalib disse...

o.O
Sou a favor do Software Livre...e militante...mas..porque exatamente você fica preocupado com o fato de eles usarem um protocolo fechado? o.O
Eu sou a favor do Software Livre..mas antes de mais nada sou a favor da racionalidade...se formos pensar bem... De que adianta utilizar um protocolo livre e aberto se ninguém vai poder fazer um chamado..Afinal de contas..quantas pessoas no mundo utilizam jabber? o.O O protocolo da Microsoft, apesar de proprietário, é o mais utilizado no Brasil. Portanto não tem porque a polícia utilizar outro protocolo..afinal, o que eles pretendem é estar ao alcance de cada vez mais pessoas..para facilitar as ocorrências, e não dificultar.

É como dizer que apenas os usuários Linux poderão fazer chamados online para a polícia... Um absurdo..uma vez que pelo menos 90% dos computadores do país rodam Windows.

Pense nisso.. ;]

Tiago Peczenyj disse...

Kalib, o problema é serve para 90% das pessoas mas não há alternativa para os outros 10% - ou menos. Eu sou *obrigado* a usar este protocolo e serviço independente da minha vontade.

É o mesmo *parto* de acessar paginas que só funcionam no IE ou formularios .doc do windows - seria ótimo se houvessem alternativas, assim atingimos mais de 90% dos computadores.

Como não há alternativa, como por exemplo uma conta secundária de Jabber, paciência.

José Vitor disse...

Fica uma pergunta: - Onde se vê economia na substituição do msn neste caso?

Pergunto isso porque, até onde se pode notar, a polícia está usando o server padrão do MSN, logo não tem qualquer despesa na gestão do sistema.

Ao meu ver, neste caso, adotar SL seria dispendioso, e nem digo "mais" dispendioso" porque não existe -apriori- gasto com a sistemática local!

Gosto muito de SL mas só onde ele é realmente útil e vantajoso, e não é o caso do fato que você apresentou!

Knorr disse...

Ok, digamos que usassem Jabber e digamos que estivessem tentando arrombar o escritório da minha mãe, na Borges. Vamos ignorar o fato que ela usa GTalk até no Blackberry pra falar comigo, mas o padrão no desktop é o MSN. O tempo que ela iria perder baixando o Pidgin ou outro programa e adicionando a Brigada ia ser muito alto. Agora imagina pro resto das pessoas que sequer sabem que existem alternativas ao MSN.

Concordo que poderiam ter uma conta secundária pra esses 10%, mas só iria aumentar o custo operacional da coisa.

Muito mais fácil os 10% que usam o Pidgin aproveitar a feature de multiprotocolos e usar o MSN também :)

Se algum dia provarem que o investimento valeu (além daqueles 51% divulgados), podem acabar criando essa conta secundária.

It's all about the ROI.

Tetsuo disse...

Tiago, existe uma alternativa sim, e bem simples e acessível a qualquer um: pegue o telefone e disque 190 :)

kalib disse...

Pois eh... Mas..o que é mais importante? Atingir os mais de 90% da população? Ou atingir os menos que 10%? o.O
Venhamos e convenhamos..tudo tem um limite.
Apesar de ser um protocolo proprietário, é um protocolo gratuito que você pode acessar de qualquer sistema operacional, seja ele livre ou não.

Você fala sobre ser "obrigado" a usar este protocolo.. E se fosse um livre?? Mais de 90% das pessoas do nosso país seriam "obrigadas" a instalar um outro software para usar o tal protocolo "livre".. Me perdoe..mas não chamo isso de liberdade. Para elas não é tão simples..para nós, usuários do linux..temos vários softwares multiprotocolos..como o pidgin por exemplo..no qual posso usar jabber e ao mesmo tempo ter também uma conta do msn...que terá acesso à este serviço..E o restante? Já se perguntou?? Se fosse adotado um protocolo aberto?? O restante uma uma aplicação que só roda o protocolo msn... como fariam pra rodar o outro protocolo?? Teriam que ter um segundo software instalado apenas para a necessidade de registrar uma ocorrência. Considero isso um absurdo.

O Software Livre não está no mundo para dominar e fazer com que tudo seja aberto, mas sim para trazer opções!!!! Tenhamos sempre isso em nossa mente.. Temos várias opções..e devemos usar a que melhor nos atender naquela tarefa.

Tailor disse...

Louvável essa utilidade que acharam pro MSN, estão utilizando de forma construtiva e isso já é bom demais.
Poderiam já ter começado com alguma plataforma open source mesmo mas acredito que daqui um tempo quando amadurecer essa idéia irão disponibilizar alternativas para quem usa outras plataformas ( assim espero que aconteça).
E tomare que a policia de Canoas se inpire na de Cachoeirinha porque seria bem usado também :D

Rubem Azenha disse...

Tiago, o que é melhor, usar um protocolo livre e aberto, mas que ninguém vai usar (ou a polícia vai dar treinamento de Jabber pra galera? :P) ou usar um protocolo popular, mas proprietário, que todo mundo vai usar?

Infelizmente a solução proprietária vai ajudar mais a segurança pública que a solução open source, pela popularização do msn.

La Batalema Pitonisto disse...

É interessante ver nos comentários como as pessoas desconhecem – muitas vezes voluntariamente – o protocolo Jabber e o conceito de padrão.

MSN um padrão? A palavra padrão aqui foi usada fora de propriedade.

Apoiada a proposta do Peczenyj!

[]'s
Cacilhas, La Batalema

Tiago Peczenyj disse...

Na verdade eu concordo que, se o MSN é mais "popular", ele pode ser utilizado. O que eu fico preocupado é com o uso de algo fechado numa iniciativa publica E sem alternativa aberta. Quer atender ao MSN ? Otimo, desde que eu não seja obrigado a ter um.

É o mesmo caso de instalar um "modulo de proteção" no meu computador para acessar uma pagina de banco: meu filho, sem ver o que diabos esse modulo faz eu não vou instalar no meu computador...